PUBLICIDADE

Brasil / Cotidiano

SP atribui causa da morte de adolescente vacinada a doença autoimune

Da Agência Brasil

A Secretaria de Estado da Sa√ļde de S√£o Paulo informou nesta sexta-feira (17) que as an√°lises t√©cnicas indicaram que ‚Äún√£o √© a vacina a causa prov√°vel do √≥bito‚ÄĚ de adolescente de 16 anos sete dias depois de ter sido vacinada contra covid-19, em S√£o Bernardo do Campo (SP).

A causa prov√°vel, segundo a secretaria, foi atribu√≠da ao diagn√≥stico de doen√ßa autoimune, denominada “P√ļrpura Tromb√≥tica Trombocitop√™nica” (PPT) e identificada com base no quadro cl√≠nico e em exames complementares. ‚ÄúA PTT √© uma doen√ßa autoimune, rara e grave, normalmente sem uma causa conhecida capaz de desencade√°-la, e n√£o h√° como atribuir rela√ß√£o causal entre PTT e a vacina contra covid-19 de RNA mensageiro, como √© o caso da Pfizer‚ÄĚ, disse a pasta, em nota.

A an√°lise foi feita de forma conjunta por 70 profissionais reunidos pela Coordenadoria de Controle de Doen√ßas e do Centro de Vigil√Ęncia Epidemiol√≥gica (CVE). Participaram especialistas em Hematologia, Cardiologia, infectologia e outros atuantes nos Centros de Refer√™ncia para Imunobiol√≥gicos Especiais (CRIEs) do estado.

Al√©m disso, houve contribui√ß√£o de representantes dos munic√≠pios de S√£o Bernardo do Campo, Santo Andr√© e S√£o Paulo, al√©m dos Centro de Informa√ß√Ķes Estrat√©gicas em Vigil√Ęncia em Sa√ļde (CIEVS) estadual.

‚ÄúAs vacinas em uso no pa√≠s s√£o seguras, mas eventos adversos p√≥s-vacina√ß√£o podem acontecer. Na maioria das vezes, s√£o coincidentes, sem rela√ß√£o causal com a vacina√ß√£o. Quando acontecem, precisam ser cuidadosamente avaliados‚ÄĚ, explicou o infectologista do CVE, Eder Gatti, que coordenou a investiga√ß√£o e que atua tamb√©m no Instituto Em√≠lio Ribas.

Vacinação contra a Covid-19

A morte da adolescente foi divulgada ontem pelo Minist√©rio da Sa√ļde em coletiva de imprensa. A secretaria de Sa√ļde de SP informou que os resultados da an√°lise ser√£o submetidos √† Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa). A jovem morreu no √ļltimo dia 2 e havia sido imunizada sete dias antes com a vacina da Pfizer, a √ļnica que tem autoriza√ß√£o da Anvisa para jovens de 12 a 17 anos.

‚ÄúOs eventos adversos graves, principalmente aqueles que evoluem para √≥bito, s√£o discutidos com uma comiss√£o de especialistas para se ter uma decis√£o mais precisa sobre a rela√ß√£o com a vacina. Quando um caso vem √† tona sem que este trabalho esteja finalizado, cresce o risco de desorienta√ß√£o, temor, de rejei√ß√£o a uma vacina sem qualquer fundamento, prejudicando esta importante estrat√©gia de sa√ļde p√ļblica que √© a campanha de vacina√ß√£o‚ÄĚ, acrescentou Gatti.

A secretaria informou que pessoas com hist√≥rico de doen√ßas autoimunes podem receber as vacinas contra covid-19 dispon√≠veis no pa√≠s, e devem consultar o m√©dico em caso de d√ļvida. ‚ÄúA rede de sa√ļde est√° orientada quanto √† conduta de imuniza√ß√£o de todos os p√ļblicos por meio de Documento T√©cnico do Centro de Vigil√Ęncia Epidemiol√≥gica (CVE)‚ÄĚ, disse, em nota.

Anvisa

A Anvisa divulgou uma nota infomrando que se reuniu com a Pfizer para tratar da suspeira de rea√ß√£o adversa grave ao imunizante da farmac√™utica. Segundo a ag√™ncia, na reuni√£o n√£o foram apresentadas “novas informa√ß√Ķes sobre o caso”.

Segundo a ag√™ncia, mesmo com a Nota Informativa pelo Centro de Vigil√Ęncia Epidemiol√≥gica de S√£o Paulo, que conclui n√£o ser poss√≠vel atribuir diretamente o √≥bito √† vacina√ß√£o, a Anvisa vai participar de uma a√ß√£o de campo nos pr√≥ximos dias em conjunto com autoridades locais de sa√ļde para obter mais informa√ß√Ķes sobre a investiga√ß√£o do caso.

“At√© o momento, os achados apontam para a manuten√ß√£o da rela√ß√£o benef√≠cio versus o risco para todas as vacinas autorizadas no Brasil, ou seja, os benef√≠cios da vacina√ß√£o excedem significativamente os seus potenciais riscos”, diz a nota da Anvisa.

Foto: Sérgio Bernardo/SEI